Movimento por um Futebol Melhor vira trunfo de clubes contra a crise

O Movimento por um Futebol Melhor, programa de descontos e benefícios que impulsionou o crescimento dos programas de sócio-torcedor no Brasil, é o grande trunfo dos clubes para enfrentar a crise econômica que afeta o bolso dos torcedores pelo país. Segundo estudo realizado pelo Itaú BBA, o valor movimentado por bilheteria e sócio-torcedor no ano passado foi de R$ 606 milhões, com os programas de sócio representando 51,4% do total. Já na temporada de 2015, a receita na área havia sido de R$ 634 milhões.

Porém, a queda na arrecadação poderia ser ainda maior sem o Movimento por um Futebol Melhor, já que o programa tem atuado para oferecer descontos em produtos de sua cesta básica e serviços que sejam vantajosos para o sócio continuar pagando a sua mensalidade. Desde 2013, quando foi criado, o Movimento já ultrapassou a barreira dos R$ 120 milhões em descontos concebidos, com um ticket médio de R$ 30 reais economizados pelo sócio por mês.

– O objetivo do programa é fazer com que o sócio-torcedor ganhe mais em descontos com o programa do que tenha de custo com a mensalidade de seu plano. Desta forma, ele continuará ajudando o seu clube do coração mesmo longe do estádio – explica Fred Fontes, gerente de marketing esportivo da Ambev.

– Continuamos em crescimento e rompemos a barreira de 1,2 milhão de associados em 71 clubes participantes. Temos novos parceiros e estamos oferecendo descontos especiais para incentivar esses torcedores – completa Fred.

Uma das promoções citadas por Fred foi anunciada pelos clubes do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro para esta semana com Brahma, cerveja de tradição e parceira do futebol brasileiro há mais de 30 anos. Sócios-torcedores de Grêmio, Internacional, Brasil de Pelotas, Caxias, Juventude e Ypiranga, além de associados de outros clubes que moram no estado, poderão comprar 3 packs de Brahma Pilsen 443 ml pagando dois nas redes credenciadas, até durarem os estoques. Já no Rio de Janeiro, sócios-torcedores de Flamengo, Botafogo, Vasco, Fluminense e qualquer outro clube parceiro do MFM terão a mesma promoção na compra de packs de Brahma Extra Lager.

Fonte: https://www.terra.com.br/esportes/lance/movimento-por-um-futebol-melhor-vira-trunfo-de-clubes-contra-a-crise,c045fe5d50625a757b1ab17a0fc472a35xnfu190.html

“Cruzeiro deve ser tratado como empresa” diz Sérgio Rodrigues candidato a presidência do clube

As eleições do clube celeste já estão sendo comentadas por vários sites esportivos, devido a isso, notamos aparecimentos de propostas e ideias dos candidatos atuais para conquistarem o cargo de presidente do maior de minas.

Sérgio Santos Rodrigues é um dos candidatos à presidência do Cruzeiro Esporte Clube para as eleições neste final de ano, o advogado foi indicado pelo ex-presidente Zezé Perrella para a chapa Tríplice Coroa, após as revelações de esquemas de corrupção envolvendo Perrella, Sérgio tomou a frente da chapa.

Ao dizer que irá tratar o clube como empresa, Sérgio se refere a ter metas, ter um planejamento estratégico, um organograma definido, também um orçamento para áreas especificas e não tratar o clube como uma associação sem fins lucrativos, ainda em entrevista para jornais locais Sérgio exalta: “Eu penso em um Cruzeiro muito mais descentralizado e administrado como empresa do que em um Cruzeiro em que menos pessoas tomam decisões”. Além disso Sérgio defende uma gestão moderna com pautas nos diálogos.

Atual diretoria VS Sergio Rodrigues

Há divergências entre ideias da atual diretoria do clube celeste e as do candidato, Sérgio que já trabalhou na administração do clube junto ao Dr. Gilvan De Pinho Tavares no começo do mandado de Gilvan, admite não ter tido reconhecimento nem participação nas decisões tomadas pela diretoria, como superintendente de futebol Sergio alegou em entrevista para site esportivos que ouve casos do mesmo não ter concordado com contratações e mesmo assim foram feitas, o que segundo ele teve como causa a elevação de dividas em 202% entre 2011 a 2016.

Outra divergência com a atual diretoria, é a atual relação entre a Federação Mineira de Futebol e o clube mineiro, Sérgio pretende deixar o Cruzeiro um pouco mais amigável com a FMF e com Castellar Neto, e do mesmo modo pregar inteligência e ter relação melhor com o clube rival para que trabalhem lado a lado, assim terão acordos comerciais melhores no futuro.

Também como pauta em sua campanha, Sérgio quer reivindicar ao governo estadual a gestão do estádio Mineirão para o Cruzeiro caso o Atlético construa o próprio estádio.  “Se o Atlético fizer o estádio deles, o governo tem que dar o Mineirão para o Cruzeiro. Vão fazer o quê?”, argumentou Sergio Rodrigues.

Mas e em relação ao sócio-torcedor? Qual o posicionamento de Sérgio Rodrigues em relação a participação do torcedor com o clube?

Sergio diante ao programa sócio torcedor se diz não ter uma posição definida, o advogado propõe estudar modelos e como está sendo feito a gestão desde programa em outros clubes e buscar o que melhor alcançou benefícios, Sérgio disse em entrevista para um jornal mineiro: “ clube em que o sócio-torcedor tem que estar cinco anos adimplente para votar, outros têm mais sócios, menos sócios. Enfim, acho que é um modelo que deve ser analisado com mais calma. Eu não seria fechado a ele, mas, ao mesmo tempo, não prometo que faria”.

Também argumentou que clubes ao receber voto do sócio torcedor, tornam-se clubes não sociais, isso pode ocasionar a monetização de uma eleição vindo do próprio torcedor,“corro o risco de chegar alguém que tem muito dinheiro, compra 20 mil sócios-torcedores em um momento pré-eleição e coloca o pessoal para votar. Não sei até que ponto, em um clube como o Cruzeiro, isso é bom”, disse Sergio também em entrevista.

Fonte: http://www.90goals.com.br/cruzeiro-deve-ser-tratado-como-empresa-diz-sergio-rodrigues-candidato-presidencia-do-clube

Receita dos clubes com direitos de TV passa dos R$ 2 bilhões pela 1ª vez

De tubo, de plasma ou de LED, o aparelho de televisão está presente em 97,2% dos lares brasileiros, segundo os dados mais recentes do IBGE. E é só por causa desse artefato movido por tomadas de dois ou três pinos que o futebol brasileiro se mantém minimamente competitivo no cenário internacional. Essa é uma das conclusões mais importantes da Análise Econômico-Financeira dos Clubes de Futebol Brasileiros, estudo coordenado por César Grafietti, superintendente de crédito do Itaú BBA. A cada R$ 100 que entram nos clubes, R$ 48,90 vêm da TV.

Os balanços financeiros dos 20 times da Série A do Campeonato Brasileiro demonstraram que, pela primeira vez na história, o rendimento com cotas de TV superou a barreira dos R$ 2 bilhões (veja os números nos gráficos ao lado). Os dados remetem a 2016. Essa é a única receita relevante em alta no futebol nacional, que sofre com o segundo ano seguido de queda real — quando se desconta a inflação — nas receitas de publicidade, de bilheteria e de sócio torcedor.

A economia brasileira enfrentou retração nos últimos três anos, mas o futebol segue em alta — o aumento real da receita recorrente dos clubes em relação a 2015 foi de 13,1%. A resiliência da indústria do futebol passa pelo mais estável dos protagonistas do principal esporte nacional: o contrato de longo prazo com a TV. “Se o futebol brasileiro perder o dinheiro da TV, vai retroceder uns 10 anos. Na maioria dos clubes, mais da metade da receita vem daí”, alerta Grafietti. Uma parcela tão alta do faturamento em um só setor explica por que os clubes são reféns das redes de TV e disputam tantos campeonatos no decorrer do ano.

Fonte: Itaú BBA

Ainda não há preocupação em curto prazo com uma possível fuga do capital da TV, mas o futuro é mais cinzento, pois os canais enfrentam queda de audiência. “Em longo prazo, como as novas mídias vão absorver esse mercado?”, questiona Grafietti. O único aceno da elite do futebol brasileiro para transmissão em plataformas contemporâneas foi a transmissão das finais do Campeonato Paranaense pelo YouTube e dos dois últimos amistosos da Seleção Brasileira no Facebook. Ambas foram ações isoladas, reflexo de quedas de braço com a TV Globo.

Sócio torcedor

Os ganhos dos clubes com receitas de bilheteria e de programas de sócio torcedor enfrentam forte queda desde 2014. Naquele ano, houve estagnação dos valores. Em 2015, a queda real foi de 3%. No ano passado, a perda chegou a mais 10%. A crise é atrelada à recessão econômica do país e praticamente consumiu os 33% de aumento testemunhados em 2013.

Os resultados ruins são atrelados à recessão econômica do país, mas a falta de criatividade dos dirigentes também impede algum avanço. “Da maneira como está, o programa brasileiro de sócio torcedor não dura mais três ou quatro anos. Os planos precisam ser reinventados, têm de dar algum benefício real”, avalia César Grafietti, superintendente de crédito do Itaú BBA.

O esgotamento remete à origem desse tipo de programa no futebol brasileiro, no início da década, quando os times o lançaram como um substituto para o carnê de temporada, comum aos esportes americanos e europeus.

Como a grande atratividade tem sido a compra de ingressos com desconto ou prioridade, a receita dos clubes é instável. Quando o clube passa por uma fase vitoriosa, o programa dá bons frutos; caso contrário, passa a sofrer com desistências e inadimplência. Nos últimos 12 meses, por exemplo, o Santos perdeu 38 mil associados. O saldo negativo de Cruzeiro e Corinthians está em 24 mil.

“É um conceito difícil, mas o torcedor não gosta do time, gosta de ganhar. Só faz sentido pagar por ingresso antecipado quando você tem demanda, e a demanda só cresce quando você está disputando título”, opina Grafietti. Com estádios tão grandes nas capitais, torna-se praticamente impossível não conseguir ingresso para os principais jogos, o que afugenta deste tipo de programa o torcedor menos fanático.

Fonte: http://www.df.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/futebol-nacional/2017/06/20/noticia_futebol_nacional,61892/valores-direitos-tv-brasileirao.shtml

MRV sorteará um apartamento para os sócios torcedores do Flamengo

O que acontece quando a maior construtora do Brasil patrocina o
time com a maior torcida do mundo?

O sócio-torcedor pode ganhar um apê!

Com esse slogan a MRV construtora realizará o sorteio de um apartamento para os sócios torcedores do Mengão. A promoção foi lançada essa semana e todos os sócios devem se cadastrar no site http://morecomigomengao.com.br/.

“More comigo, Mengão!” sorteará um apartamento de 2 quartos com área de lazer em um condomínio fechado para um sócio torcedor do Clube de Regatas do Flamengo. Para participar faça seu cadastro, retire o seu código do sorteio, que será realizado com base na loteria Federal, e ai é só fazer uma coisa que você já é craque: TORCER!

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2017/06/mrv-sorteara-um-apartamento-para-os-socios-torcedores-do-fla/

Flamengo estreou na sua nova casa na última quarta-feira com vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta

Parecia encantado, mas finalmente saiu. O Flamengo arrendou por três anos o estádio Luso-Brasileiro, da Portuguesa, na Ilha do Governador, e após diversos imprevistos que levaram o adiamento da inauguração do mês de março para junho, a torcida enfim conheceu a sua nova casa.

Com capacidade para quase 22 mil torcedores, 13.981 rubro-negros prestigiaram a estreia e de quebra ainda viram a equipe vencer a Ponte Preta por 2 a 0, em jogo válido pela sétima rodada do Brasileirão. Mas apesar da festa e dos três pontos conquistados, qual foi a primeira impressão dos torcedores na Ilha do Urubu?

A Goal conversou com os rubro-negros, que se mostraram animados com a nova casa apesar do acesso não ser tão fácil quanto o Maracanã, mas criticaram a acústica, que de fato está longe de transformar o local no “caldeirão” prometido, além dos altos preços dos ingressos – inclusive faixas foram vistas com o pedido para reduzir os valores.

“O acesso foi muito fácil, cheguei cedo e consegui estacionar no mercado. Entrei às 20h, uma hora antes do jogo e foi bem tranquilo. Menos de 10 minutos já estava sentado na arquibancada. O ponto positivo é que o campo é muito perto, dá para ver o jogo perfeitamente, o gramado está muito bom também. O que eu não gostei foi a acústica. O canto da torcida ficou baixo, imaginei que fosse melhor, mais barulho, pressão e não está tanto assim”, disse Fabrício, morador da Barra da Tijuca.

“Acesso ao estádio foi tranquilo. O Flamengo divulgou todas as linhas dos ônibus e também disponibilizou ônibus. Além do mais, estava muito bem sinalizado. Por ser no início da Ilha, eles fecharam algumas ruas e deu para a torcida entrar sem problema”, avaliou Aline Resende, moradora do Flamengo.

“É um outro tipo de estádio. Na leste tem um corredor de bar, ambulantes, Food Truck, diversas comidas e uma loja do Flamengo. Achei diferenciado e legal, mas fico triste com o valor do ingresso. Sou sócia e paguei R$ 142 para os três jogos. Tem muita gente que não consegue pagar esse valor, até mesmo sócio-torcedor. Acho muito caro e restringe o público que vem. Além do valor, se restringe também pelo fato de ser na Ilha e não ter tantas opções, ao contrário do Maracanã que há metrô, trem”, completou.

No entanto, apesar dos elogios ao acesso, muitos torcedores só conseguiram entrar na Ilha do Urubu depois da bola rolar. Por ser véspera de feriado, o trânsito ficou um pouco mais pesado com a proximidade do jogo, mas nada que prejudicasse o espetáculo.

“A operação, a primeira, era delicada, de risco, por ser na véspera de feriado. A avaliação é extremamente positiva, mas há pontos a serem acertados. Cerca de quatro mil pessoas entraram durante o primeiro tempo. A parceria que fizemos com a CET-Rio funcionou bem. A expectativa é que melhore jogo a jogo. Não houve nenhum grande problema com acesso. O torcedor teve uma experiência positiva. Todo mundo tinha a expectativa de conhecer o estádio, o que recebemos de feeedback foi extremamente positivo”, comentou o diretor de novos negócios do Flamengo, Marcelo Frazão.

O próximo jogo do Flamengo será neste domingo (18), no Maracanã, contra o Fluminense, pela oitava rodada do Brasileirão.

Fonte: http://www.goal.com/br/news/177/geral/2017/06/15/36388402/ilha-do-urubu-passou-no-teste-da-torcida

Flamengo: Urubu de alma lavada, Ilha não lotada de urubus

Talvez não da maneira que o torcedor queria ou esperava, mas do jeito que a Nação precisava: com vitória. O resto é composto por detalhes, que bem podem muito agradar ou incomodar. Mas detalhes, diante da situação do Flamengo.

Vencemos a Ponte Preta com um bom Rodinei titular, no lugar de Pará, contrastando com um péssimo Renê no lado oposto do gramado. Com Vinícius Júnior cheio de ousadia, como um promissor jogador que sequer completou 17 anos de vida. Incendiou, criou chances, deu seu primeiro passe para gol; ao mesmo tempo em que se precipitou, tomando decisões erradas e arriscando jogadas que até podem fluir no futebol de base; não no profissional. Claramente, está afoito para marcar entre os marmanjos. Compreensível para um adolescente de R$164 milhões. Cabe ao grupo e, principalmente, à comissão técnica trabalhar no controle da ansiedade para que o futebol do garoto siga crescendo. O gol sairá.

O “parceiro” de Vinícius Júnior, na noite da quarta-feira, foi Leandro Damião. Que chega atrasado, que erra o pivô, que arrisca a bicicleta até na hora do “shark ataque”. Mas que tem se esforçado e se antecipou ao fraco Aranha para fazer o 2 a 0. Talvez seja um bom ser humano, mas irrita demais o torcedor. Assim como Rafael Vaz, que retornou à zaga e realizou uma partida impecável. Ou seja, fora da curva. Bons jogos do zagueiro não convencerão ninguém de que ele melhorou e/ou tem condição de ser titular do Flamengo.

A outra “novidade” esteve no meio de campo. Cuéllar no lugar de Willian Arão, ao lado do insubstituível Márcio Araújo. Confesso que ainda estou à procura de um fundamento em que o colombiano seja realmente bom, mas cometeu falhas bem menos comprometedoras que as últimas do camisa 5. Ronaldo segue parecendo o melhor volante do elenco.

Darío Conca – que com otimismo estrearia em abril – teve seus primeiros 10 minutos em campo com o Manto Sagrado. Pouco fez e desistiu de dar um pique em tabela com Rodinei, já com a vitória definida. Entrou no lugar de Diego, que voltou de lesão errando muitos passes e com o velho problema de prender a bola demais. Ainda assim é o motor do time.

O jogo da lesão de Diego, inclusive, foi o único no ano em que o Flamengo tinha se imposto nos minutos iniciais. Só que contra o Atlético-PR, no Maracanã, o rendimento caiu no segundo tempo. Desta vez, diante da Ponte Preta, o Mengão pressionou no começo e depois seguiu dono da partida. Futebol no padrão tático Zé Ricardo, que vem promovendo mudanças boas e justas na equipe titular.

Foi Zé Ricardo quem botou a faixa de capitão em Réver, foi Réver quem marcou o primeiro gol da Ilha do Urubu. Finalmente estreamos a nova casa; não atingimos a lotação máxima. É inadmissível que o Flamengo não consiga esgotar 16.060 ingressos para a inauguração de um estádio que pode chamar de “seu”. Resultado de um planejamento que botou os preços nas alturas e dificultou a venda a torcedores comuns. Mais uma vez, o benefício cumulativo da meia-entrada ao de sócio-torcedor prejudicou. O rubro-negro que paga “inteira”, seja sócio ou não, teve e terá de desembolsar grande valor para ver o Mengão na Ilha.

Tomando como exemplo o Corinthians, líder do Campeonato Brasileiro e segundo time mais popular do país:

Para o setor Sul da Arena Corinthians (atrás do gol, oposto ao das organizadas), o sócio-torcedor pagou R$ 388,80 no pacote com ingressos para 18 jogos do Brasileirão. R$ 21,60 por partida. Tenha ele o direito ao benefício da meia-entrada ou não.

Para o setor Sul da Ilha do Urubu (atrás do gol, oposto ao das organizadas), o sócio-torcedor pagou R$ 304,00 no pacote com ingressos para 3 jogos do Brasileirão. R$ 101,33 por partida. Esse o torcedor que paga “inteira”. Quem tem o direito à meia-entrada pôde adquirir o combo por R$152,00 – R$50,67 por partida.

Os ingressos do Flamengo são 369,12% mais caros para quem não tem a meia-entrada e 134,58% para quem tem.

Vale destacar que o setor Leste da Ilha do Urubu tem os mesmos preços do Sul, enquanto na Arena Corinthians as entradas custam R$33,60 por partida, ou R$39,20 na área mais central.

O Corinthians não disponibilizou pacote para o setor Norte, o das organizadas. Na Arena, cobra-se R$40 a inteira para esse setor. No pacote do setor Norte da Ilha do Urubu, sai por R$69,34 a inteira, R$34,67 a meia.

Ter uma casa, no Rio de Janeiro, é fundamental. Se não nos querem no Maracanã, transformamos o Luso-Brasileiro em Ilha do Urubu. Precisamos dela abarrotada, mas mais que isso: não podemos passar a vergonha de ver um estádio tão acanhado não ter lotação máxima em jogos do Flamengo.

Há quem se esforce mais, há quem se esforce menos para ver o time de perto, é verdade. A torcida é para que, em pouco tempo, todos se desdobrem ao máximo.

Precisávamos de uma vitória para voltar a sonhar. Ela veio, nos voos rasantes de Réver e Leandro Damião. Que a tempestade cesse, que o céu continue a se abrir. O Urubu lavou a alma. Ainda é tempo de decolar.

Fonte: http://espnfc.espn.uol.com.br/flamengo/nosso-flamengo/15297-flamengo-urubu-de-alma-lavada-ilha-nao-lotada-de-urubus

Ingressos para Fla-Flu começam a ser vendidos

Fluminense e Flamengo se enfrentam neste domingo (18), às 16h, no Maracanã, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Sócios de ambos os clubes já podem fazer check-in.

A venda geral começa na quinta-feira (15), às 10h, por meio do site do FutebolCard, em Laranjeiras e na Gávea. Devido ao feriado, a venda nos demais pontos começarão na sexta-feira (16), às 10h.

VALORES:

FLUMINENSE

Setor Sul: R$60 (inteira) / R$30 (meia)

FLAMENGO

Setor Norte: R$60 (inteira) / R$30 (meia)

TORCIDA MISTA

Setor Leste Inferior: R$90 (inteira) / R$45 (meia)

Maracanã Mais (buffet incluso): R$195 (inteira) / R$120 (meia)

PONTOS DE VENDA: (somente em dinheiro)

TORCIDA DO FLUMINENSE

MARACANÃ: Estádio Maracanã – Bilheteria 2
– Dias 16/06 e 17/06: 10h às 17h
– Dia 18/06, dia da partida: das 10h até o fim do primeiro tempo
– NÃO haverá venda no dia 15/06

LARANJEIRAS: Sede Fluminense – Rua Álvaro Chaves, 41
– Dia 15/06: 10h às 17h
– Dias 16/06 e 17/06: 10h às 20h
– NÃO haverá venda no dia 18/06, dia da partida

EDSON PASSOS: Estádio Giulite Coutinho – Rua Cosmorama, 200
– Dias 16/06 e 17/06: 10h às 17h
– NÃO haverá venda nos dias 15/06 e 18/06 (dia da partida)

NITERÓI: Shopping Bay Market – Praça de Alimentação, próximo aos elevadores de acesso – Avenida Visconde do Rio Branco, 360, 3º andar
– Dias 16/06 e 17/06: 10h às 17h
– NÃO haverá venda nos dias 15/06 e 18/06 (dia da partida)

JACAREPAGUÁ: RioShopping – Loja Torcedor Carioca – Estrada do Gabinal, 313, lojas 116 e 117 – Galeria A
– Dias 16/06 e 17/06: 10h às 17h
NÃO haverá venda nos dias 15/06 e 18/06 (dia da partida)

TIJUCA: Loja HSport – Conde de Bonfim, 685, loja E/F/G
– Dia 16/06: 10h às 17h
– Dia 17/06: 10h às 14h
– NÃO haverá venda nos dias 15/06 e 18/06 (dia da partida)

SÃO JOÃO DE MERITI: Loja RVB Sport – Rua Assia Tanus Bedran, 46
– Dias 16/06 e 17/06: 10h às 17h
– NÃO haverá venda nos dias 15/06 e 18/06 (dia da partida)

ARARUAMA: Loja Fanáticos – Av. Brasil, n° 10 – Loja 112
– Dias 16/06 e 17/06: 10h às 17h
NÃO haverá venda nos dias 15/06 e 18/06 (dia da partida)

 

TORCIDA DO FLAMENGO

MARACANÃ: Estádio Maracanã – Bilheteria 4
– Dias 16/06 e 17/06: 10h às 17h
– Dia 18/06, dia da partida: das 10h até o fim do primeiro tempo
– NÃO haverá venda no dia 15/06

GÁVEA – SÓCIOS: Sede do Flamengo – Av. Borges de Medeiros 997
– Dias 15/06 a 17/06: 10h às 17h
– NÃO haverá venda no dia 18/06, dia da partida

GÁVEA – NÃO SÓCIOS: Sede do Flamengo – Praça Nossa Senhora da Auxiliadora s/n
– Dias 15/06 a 17/06: 10h às 17h
– NÃO haverá venda no dia 18/06, dia da partida

CENTRO: Loja Espaço Rubro-Negro – Rua da Quitanda, 87
– Dia 16/06: 10h às 17h
– NÃO haverá venda nos dias 15/06 e 18/06 (dia da partida)

DEL CASTILHO: Shopping Nova América – Loja Espaço Rubro-Negro – Av. Pastor Martin Luther King Jr., 126, 1º piso
– Dias 16/06 e 17/06: 10h às 17h
NÃO haverá venda nos dias 15/06 e 18/06 (dia da partida)

MADUREIRA: Shopping Madureira – Loja Espaço Rubro-Negro – Estrada do Portela, 222
– Dias 16/06 e 17/06: 10h às 17h
NÃO haverá venda nos dias 15/06 e 18/06 (dia da partida)

Venda online

Pelo site do FutebolCard. Compras por meio de cartão de crédito ou débito. Será necessário fazer a troca do voucher nos pontos de venda.

Sócios – FLUMINENSE

Sócios com direito a 100% de desconto terão seu benefício aplicado apenas no setor Sul. Nos demais setores, o desconto será de 50%.

Check-in disponível a partir das 14h do dia 14/06 (quarta-feira) até às 17h do dia 17/06 (sábado). Após o término do check-in online, o sócio poderá adquirir o ingresso na bilheteria da Sede do Fluminense e na bilheteria do Maracanã.

A venda ocorrerá através do Portal do Sócio e o ingresso carregará automaticamente na carteira. Caso o sócio não tenha carteirinha, deverá trocar o voucher pelo ingresso físico em qualquer ponto de venda apresentando documento oficial com foto e CPF. Evite filas, troque seu voucher de forma antecipada.

Em caso de dúvidas, entrar em contato através do e-mail sociofutebol@fluminense.com.br ou do telefone (21) 3195-4010.

Sócios – FLAMENGO

Em parceria com o Fluminense, o sócio do Flamengo pode fazer o check-in antecipadamente e terá 50% de desconto em todos os setores. O ingresso será carregado automaticamente no cartão-ingresso.

Horários de abertura:

14/06, 14h – +Paixão
14/06, 15h – Paixão
14/06, 16h – +Amor
14/06, 17h – Amor
14/06, 18h – +Raça
14/06, 19h – Raça
14/06, 22h – Tradição
15/06, 10h – Nação Jr. e Público Geral

Meia-Entrada

Estudantes: possuem o benefício da meia-entrada estudantes de instituições públicas ou particulares do ensino fundamental, médio, superior e pós-graduação, alunos dos cursos supletivo, pré-vestibular e técnico profissionalizante. (Lei Estadual nº 2.519/1996). Para compra, retirada e acesso ao estádio, DEVE-SE apresentar os seguintes documentos:

– Documento de identidade original (RG) ou cópia autenticada, juntamente a um dos documentos, listados abaixo, que comprovam o direito ao benefício da meia-entrada.

– Declaração escolar referente ao ano letivo vigente, carimbada e assinada pela instituição de ensino;

– Carteirinha escolar com foto e dentro do prazo de validade referente ao ano letivo, carimbada pela instituição de ensino;

– Comprovante de matrícula referente ao ano letivo vigente, carimbado e assinado pela instituição de ensino;

– Declaração escolar emitida eletronicamente pelo site oficial da instituição de ensino, desde que este documento seja carimbado e assinado pela instituição de ensino.

ATENÇÃO: Não serão aceitos documentos estudantis que não estejam relacionados acima.

Jovens de 12 a 21 anos: possuem o benefício da meia-entrada. Para compra, retirada e acesso ao estádio, é obrigatório apresentar documento de identidade original (RG) ou cópia autenticada. (Lei nº 3364/2000).

Adultos de 60 a 64 anos: possuem o benefício da meia-entrada. Para compra, retirada e acesso ao estádio, é obrigatório apresentar o documento de identidade original (RG) ou cópia autenticada. (Lei Federal 10.741/2003).

Professores da rede pública municipal de ensino do RJ: possuem o benefício da meia-entrada. Para compra, retirada e acesso ao estádio, é obrigatório apresentar o holerite referente ao mês vigente e a da carteira funcional emitida pela Secretaria Estadual de Educação e documento de identidade original (RG) ou cópia autenticada. (Lei nº 3424/02).

OBS.: NÃO serão aceitos para comprovação de escolaridade os seguintes documentos: Boleto de Pagamento da Instituição de Ensino.

Gratuidade

Válida apenas para os setores Sul e Norte.

Fica regulamentado o acesso gratuito às atividades desportivas realizadas em estádios e ginásios localizados no âmbito territorial do Estado do Rio de Janeiro, aos seguintes beneficiários:

a) Menores de 12 (doze) anos de idade acompanhados de responsável;

b) Maiores de 65 (sessenta e cinco) anos de idade;

c) Pessoas portadoras de necessidades especiais.

Parágrafo único – Os responsáveis e acompanhantes dos beneficiários mencionados neste artigo deverão, obrigatoriamente, possuir ingresso para o mesmo setor, não se estendendo a estes o benefício da gratuidade.

Fonte: https://www.vavel.com/br/futebol/fluminense/798494-ingressos-para-fla-flu-ja-estao-venda-saiba-como-comprar.html

Sócios Torcedores recebem o Tricolor no Recife

Já virou praxe. Onde quer que o Tricolor esteja estarão também Sócios Torcedores para levar a força da torcida tricolor ao time. E no Recife, onde o Tricolor joga nesta quarta (14), às 19h30, contra o Sport, não foi diferente.

> SEJA SÓCIO TORCEDOR!

Na chegada ao hotel a delegação são-paulina foi recebida por diversos STs que retiravam os ingressos ganhos no concurso cultural de mais uma edição do Tô Em Casa, projeto que oferece ingressos e experiências únicas aos sócios dos estados onde o Tricolor joga. Três sortudos puderam também tirar fotos e pegar autógrafos com atletas e comissão técnica.

A cada jogo do Tricolor fora do estado de São Paulo, Sócios Torcedores locais são convidados a participar da ação Tô Em Casa. Além de irem ao jogo como convidados do São Paulo FC, os STs concorrem ainda a um encontro exclusivo com os atletas e comissão técnica, e em diversos jogos também têm a chance de verem seus filhos entrando em campo como mascotes do clube. Em seu terceiro ano, o projeto vem ampliando a presença tricolor pelo Brasil, e não por acaso o São Paulo FC é um dos clubes com mais sócios fora de seu estado de origem.

Fonte: http://www.saopaulofc.net/noticias/noticias/socio-torcedor/2017/6/13/socios-torcedores-recebem-o-tricolor-no-recife/

Flamengo faz ação com sócio-torcedor em chegada de Everton Ribeiro

O Flamengo aproveitou a chegada do reforço Everton Ribeiro para realizar ação com seus sócios-torcedores. Pelo Facebook do programa Nação Rubro-Negra, os associados foram convidados para participar de uma experiência exclusiva no FlaMemória, o museu do clube, na Gávea.

Os torcedores precisavam entrar no site do programa e usar 500 pontos de fidelidade parap marcar presença. Eles então foram comunicados de que precisariam estar no local na manhã da terça-feira (dia 6).

Ao chegarem lá, aguardaram um pouco até que o meia, que desembarcou no aeroporto Santos Dumont, já vestindo a camisa do clube para fazer um tour pela exposição, sendo recepcionado pelos torcedores.

“Estou muito feliz de estar aqui, podendo realizar mais um sonho. Foi emocionante ver uma história de tantos anos, que só foi crescendo no futebol e nos outros esportes, com o Flamengo sempre campeão. E como diz o hino: uma vez Flamengo, sempre Flamengo. Espero dar alegria a todos. Estou muito feliz e quero transmitir essa alegria em campo”, afirmou o jogador.

Após a visita e o bate-papo no FlaMemória, Everton Ribeiro assinou contrato e foi oficialmente apresentado em uma coletiva de imprensa. Os sócios-torcedores Márcio, João Alberto, Henrique e Allan tiveram o direito de acompanhar todo o evento.

Atualmente, o Flamengo conta com 97.942 sócios-torcedores de acordo com o Torcedômetro, ranking que mede o número de associados de cada clube vinculado ao Movimento por um Futebol Melhor.

Fonte: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/flamengo-faz-acao-com-socio-torcedor-em-chegada-de-everton-ribeiro_32626.html

Flamengo expande parceria com a Expresso Recreio para jogos na Ilha

O Flamengo apresenta mais uma vantagem para seus sócios-torcedores. Estendendo a parceria com a Expresso Recreio, empresa de ônibus que já atendia aos membros do Nação Rubro-Negra nos jogos com mando do clube em Volta Redonda, o Mais Querido irá vender passes para o serviço de transporte para as partidas na Ilha do Urubu, por R$50, para viagens de ida e volta. O primeiro confronto no estádio será contra a Ponte Preta, no dia 14 de junho.

“O Flamengo está sempre buscando benefícios relevantes para seu sócio-torcedor e acreditamos que garantir acesso confortável e seguro para a Ilha do Urubu é um diferencial e um presente exclusivo para os associados do Nação, estes torcedores apaixonados que confiam no Programa e investem no nosso futebol”, afirmou Bruno Spindel, diretor-executivo de Marketing do clube.

O diretor da Expresso Recreio, Vinicius Colonese, chamou atenção para a qualidade do serviço que será disponibilizado aos membros do Nação Rubro-Negra.

“A parceria do Flamengo com a Expresso Recreio apresenta um novo modelo de transporte mais ágil, seguro e confortável para os torcedores chegarem ao estádio. O clube vai proporcionar ao sócio-torcedor o mesmo nível de conforto e tecnologia que os passageiros da Expresso Recreio já utilizam em ônibus equipados com TV digital, sinal Wi-Fi, saída de áudio individual e entrada USB, que serve como carregador para celulares e tablets. Os ônibus do tipo rodoviário, conhecidos como ‘Frescão’, são monitorados por GPS e vão circular por trajetos pré-definidos, o que aumenta a segurança do torcedor”, disse.

As seis linhas sairão de Recreio, Leblon, Castelo, Santa Cruz, Niterói e Jacarepaguá.

Confira os itinerários:

Recreio x Ilha de Governador
Avenida das Américas, 19019
Barra Shopping
Península
Via Parque

Leblon x Ilha de Governador
Av. Delfim Moreira, 1370 – Leblon
Av. Vieira Souto, Ipanema
Av. Atlântica, S/N – Copacabana
Praia de Botafogo, 400
Praia do Flamengo

Castelo x Ilha de Governador
Av. Pres. Antonio Carlos
Candelária
Hotel Guanabara
Central
Cidade Nova
Leopoldina

Santa Cruz x Ilha de Governador
Santa Cruz Shopping
Extra Campo Grande
West Shopping
Shopping Guadalupe

Niterói x Ilha de Governador
Praia de Charitas
Mc Donald’s São Francisco
Praia de Icaraí
Caio Martins

Jacarepaguá x Ilha de Governador
Praça da Taquara
Largo do Tanque
Center Shopping
Largo do Pechincha
Mc Donald’s Freguesia